sexta-feira, 16 de novembro de 2018

T.O.C. (Transtorno Obsessivo Compulsivo)


T.O.C. (Transtorno Obsessivo Compulsivo)

O Transtorno obsessivo-compulsivo é um transtorno mental, sua principal característica é a presença de crises recorrentes de pensamentos obsessivos, intrusivos e em alguns casos comportamentos compulsivos e repetitivos.

Pensamentos obsessivos são ideias e imagens que invadem a pessoa insistentemente,. Como um disco  de vinil arranhado que se põe a repetir sempre o mesmo ponto de uma faixa, eles ficam ecoando dentro da cabeça e o único jeito para livrar-se deles por algum tempo é realizar o ritual próprio da compulsão, seguindo regras e etapas rígidas e pré-estabelecidas, que ajudam a aliviar a ansiedade. 

Em geral, os rituais  se desenvolvem nas áreas de higiene, checagem ou conferência, contagem e organização e podem variar ao longo da evolução da doença.

Algumas pessoas com TOC acreditam que se deixarem de cumprir o ritual, algo terrível poderá acontecer. A ocorrência dos pensamentos obsessivos tende a agravar-se à medida que são realizados os rituais e pode transformar-se num obstáculo não só para a rotina diária da pessoa como para a vida da família inteira. Além disso, esse comportamento tende a amplificar à medida em que a doença não é tratada ou quando algum ocorre algum evento estressante ou traumático. 

Existem dois tipos de TOC:
1-Transtorno obsessivo-compulsivo subclínico – as obsessões e rituais se repetem com frequência, mas não atrapalham a vida da pessoa;
2-Transtorno obsessivo-compulsivo propriamente dito: as obsessões persistem até o exercício da compulsão que alivia a ansiedade.

Obsessões Recorrentes:
Preocupação com contaminação
Preocupação com simetria de objetos
Preocupação excessiva com a Higiene
Verificar algo para eliminar dúvidas (Checagens compulsivas)
Contar 
Repetição de ações.
Escrever a mesma palavra ou texto.
Ler a mesma revista, jornal ou livro.

A maioria das pessoas com esse trastorno sabem que seus pensamentos obsessivos não tem um motivo concreto e que seus comportamentos compulsivos são excessivos.  Por esse motivo, elas tentam realizar seus rituais escondidos, mesmo quando esses rituais consomem muitas horas por dia. Como resultado, seus relacionamentos podem se deteriorar, apresentando piora na escola ou no trabalho. Porém,  algumas pessoas estão convencidas que suas obsessões são bem fundamentadas e que suas compulsões são razoáveis.

Os principais fatores capazes de aumentar as chances de uma pessoa desenvolver o TOC incluem histórico familiar, como ter algum membro próximo da família com diagnóstico positivo para o mesmo transtorno ou outros transtornos, além disso algum acontecimento traumático pode contribuir para que ela emerja.

O tratamento

O tratamento pode ser medicamentoso e não medicamentoso. O medicamentoso utiliza antidepressivos inibidores da recaptação de serotonina. A Psicoterapia é o tratamento não medicamentosa com comprovada eficácia sobre o transtorno. Em muitos casos os resultados costumam ser mais eficientes quando se utiliza ambas as abordagem terapêutica.

Espero que esse breve texto tenha lhe ajudado, mas caso precise de mais algum suporte ou esteja procurando um psicólogo clínico entre em contato pelo telefone (21) 99420-5918 (claro e whatsapp) ou pelo e-mail tiagomaltapsi@gmail.com Eu terei o maior prazer em lhe atender.

Nenhum comentário:

Postar um comentário