terça-feira, 24 de setembro de 2013

Dados gerais da pesquisa “Se você morresse hoje, o que você faria amanhã?”,

Esse foi um experimento livre que fiz entre entre o dia 13 a 19 de novembro de 2002, na cidade do Rio de Janeiro. O intuito era ver a retórica que cada indivíduo se percebe inserido diante da Morte. Não se trata de uma pesquisa acadêmica, mas apenas perceber a resposta de cada um para uma pergunta simples: “Se você morresse hoje, o que você faria amanhã?"

Ao lado da resposta cada um escrevia o nome (quando queria), idade (quando queria) e o que era (quando queria).


Não sei, vão fazer de min (Siba, vocalista e rabequeiro na banda Mestre Ambrosio)

Uma festa no céu ou no inferno (Danúbia, 20 anos, Estudante de Psicologia)

Veria todas as pessoas que sinto saudades hoje (Fabiola, 19 anos, Estudante de Psicologia)

Desfrutaria das promessas do Pai e estaria o servindo, só que em outra dimensão (plano). Quase que a mesma coisa que faço hoje. Só que com a diferença da ausência da matéria (João, Surfista profissional e Presidente da Um.E.S.V)

Reuniria todas as pessoas que eu amo e faria uma grande confraternização (Joana, estudante de Psicologia)

Aproveitaria o resto da minha vida da melhor maneira possível (Nathalie)

Faria uma revisão da minha vida e ia fazer uma visita aos parentes ()

Depende do que fiz até hoje (Luciana, 39 anos, Estudantes de Psicologia)

Reuniria minha família e ficaria com eles (Alessandra, Estudante de psicologia)

Dôo meus órgãos antes de morrer

Ia sentar na mesa com o meu Pai (Deus) e bater um papão com Ele (Marisa, Pintora)

Iria ao meu enterro

Falaria com Kurt Cobain (Clemilson, 20 anos, estudante de psicologia)

Eu seria velado (Rafael [Sait], musico e compositor)

Iria passear pela casa de todo mundo que conheço (Fofoqueira... [Ana Helena])

Iria passar o resto da minha eternidade na praia! (Aline)

Quase a mesma coisa que faço hoje, só que sem a matéria com limitações aqui; mas com amplitude noutro plano da vida, mas não me sinto preparada para tal, sinto que estou nessa vida para evoluir. (Alcione)

Não a partir de amanhã, mas a partir do meu momento de morte; iria para a face do Pai e, ali iniciaria a minha eternidade glorificada onde não há choro nem morte, mas somente vida e vida com abundancia. Adoraria ao meu criador e libertador da eternidade que não quero. (Sonia Vial, Estudante de Psicologia)

Sei lá (Gustavo)

Desfrutaria das promessas do pai (Horácio Pedrada, Teólogo)

Nada. Morri, Acabou! (Silvia, Psicobióloga)

Comer chocolate (Carla, Cantora)

Estaria morta hoje, então não poderia fazer nada amanhã (Ana Maria)

Continuaria morto, estático, no eterno ócio. (Leonardo)

Nada porque já estou morto. (Samyr, Guitarrista)

Assombraria alguém. (Vinicius, Guitarrista)

Estaria no Caju. (Lucia +, Baixo)

Curtir minha morte (Fabio)

Se eu morresse hoje provavelmente não escreveria nada aqui, então, como eu morri, “supostamente”, não importa o que eu vou fazer porque não teria escrito nada mesmo. (Ingredi, Violinista)

Se eu morresse hoje amanha estaria em baixo da terra. Bolinho, Vascaíno, Baixo, bateria e guitarra)

Nadacontinuaria morta. (Viviane, Vocalista)
Continuaria morto. (Henrique, contrabaixo)

Com certeza ia fazer de tudo pra que a minha vida fosse lembrada como uma vida de bênção e alegria para as pessoas. (Eziel dos Santos)

Pegava o dinheiro do seguro e matava o Bush. (Di Deus, Geladeira (Radical))

Bom...Isso depende...É muito relativo...Dependendo da forma que eu morre eu faria varias coisas diferentes, porque, se for, por exemplo, eu morresse de bala perdida também seria muito complexo porque dependendo do vento do ângulo em que raios UVAs e UVBs e da pistola (se é que realmente o tiro saiu de uma pistola) que o atirador usou...Tipo assim...Sei lá...Como já disse...É muito complexo. (Bateria, Toco Ramo)


(Tiago Malta, 5 de novembro de 2008)

Caso se interesse pela pesquisa por favor não copie do blog, utilize algum dos links abaixo, apenas para eu ter algum controle de quantas pessoas estão baixando, não vou colocar nenhum tipo de bloqueio no blog, pois acha esses sistemas muito impositivos e basta cada um ter um bom senso, obrigado pela leitura e volte sempre.






- Ficaria deitadão (Caetano Eduardo, Regueiro)

Nenhum comentário:

Postar um comentário